os imperadores que perseguiram os cristãos

 

ponto-teologia


Foram estes os imperadores que promoveram as principais perseguições, e os principais mártires de sua época:

a)    Trajano (98 a 117). Martirizou Inácio, Simeão, Zózimo e Rufo.

b)    Adriano (117 a 138). Martirizou Telésforo.

c)    Marco Aurélio (161 a 180). Martirizou Justino Mártir.

d)    Severo (193 a 211). Martirizou Leônidas, Irineu e Perpétua.

e)    Décio (249 a 251). Martirizou Fabiano Alexandre de Jerusalém.

f)     Valeriano (257 a 260). Martirizou Orígenes, Cipriano e Sixto II.

g)    Diocleciano (305 a 310). Martirizou Maurício e Albano.

Diocleciano empreendeu a maior e mais terrível perseguição aos cristãos, ordenando que todos os exemplares da Bíblia fossem queimados, os bens dos cristãos fossem confiscados e mortos todos os que não adorassem ao imperador e seus deuses.

Neste período a doutrina cristã fortaleceu-se, o cânon foi solidificado e as heresias que surgiram fortemente combatidas. Podemos destacar: a) o gnosticismo de Simão, o mágico e Marcião, que ensinava o docetismo e considerava a matéria má; b) o ebionismo, que foi grande opositor da doutrina do apóstolo Paulo e defendia a lei mosaica; e c) os maniqueísmo, de ensino dualista, seguidores do persa Maniqueu, de quem Agostinho foi discípulo, antes da conversão.

por: ETAP; Márcio Klauber Maia 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *