Lição 04 – Jovens 3° trimestre 2023


Lição 04 - Instruções para as mulheres
Jovens 3° trimestre 2023

Lição 04 – Instruções para as mulheres

23 de julho de 2023


TEXTO PRINCIPAL
“Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos.” (1 Tm 2.9)

RESUMO DA LIÇÃO
A mulher deve se vestir com pudor, de modo a agradar a Deus.

LEITURA SEMANAL
SEGUNDA – 1 TM 2.9 Um vestuário perfeito
TERÇA – 1 Tm 2.10 Estilo simples e discreto de vestir
QUARTA – Rm 14.12 Cada um dará conta de si mesmo a Deus
QUINTA – Lc 8.1-3 A participação das mulheres no ministério de Jesus
SEXTA – At 16.14 Lídia, uma empreendedora
SÁBADO – Rm 16.12 Mulheres que trabalham para o Senhor

OBJETIVOS
EXPLICAR qual deve ser a maneira adequada da serva de Deus se vestir;
SABER qual deve ser a conduta das mulheres na igreja;
APRESENTAR as recomendações de Paulo a um jovem pastor a respeito das irmãs.

INTERAÇÃO

Prezado(a) professor(a), planeje as atividades, logo no início da semana. Na educação, o planejamento é um fator muito importante para o sucesso da aprendizagem. Como você tem muitos afazeres, o planejamento com antecedência eliminará qualquer improvisação de última hora. Chegue cedo e arrume o espaço da sala. Deixe já à mão os materiais de que você vai precisar durante a aula, Na LIÇÃO deste domingo, estudaremos as recomendações de Paulo a Timóteo a respeito do comportamento das irmãs na igreja.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor(a), converse com os alunos explicando que “a admoestação de Paulo as mulheres não as impedem de se vestir de maneira elegante, mas tão somente de se utilizar do vestuário para chamar a atenção, A melhor maneira de uma pessoa, homem ou mulher, expressar a sua individualidade é através das boas obras que evidenciam um caráter piedoso. A sociedade da época, como a nossa, parece que pressionava as mulheres a que se vestissem como se fossem objetos sexuais. Assim também os seus valores e qualificações foram determinados pela habilidade de estimularem a sexualidade dos homens. Esse procedimento tem aviltado as mulheres tanto do passado como de hoje em dia” (RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia; Uma análise de Gênesis a Apocalipse Capítulo por Capítulo. 10 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 834).



TEXTO BÍBLICO

9 Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos.
10 Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.
11 A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
12 Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.
13 Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.
14 E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.
15 Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação.

INTRODUÇÃO

Homens e mulheres são igualmente preciosos para Deus, resgatados pelo mesmo preço, o sangue de Jesus, derramado por todos nós. Isso não pode ser confundido com igualdade de papéis. Homens e mulheres são diferentes, da anatomia à função reposição de cada um na família, na sociedade e na igreja.

I- A MANEIRA DE SE VESTIR

1- Discrição e moderação. Depois de tratar do comportamento do homem no culto público (1Tm 2.8), Paulo passa a referir-se aos deveres das mulheres cristãs. E inicia falando sobre 0 vestuário adequado, que deveria ser “honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos” (2.9). Esta recomendação, independente de cultura ou época, está ligada à discrição e moderação nas vestes. A palavra ‘pudor’ (gr. aidos), subentende vergonha em exibir o corpo. Envolve a recusa de vestir-se de tal maneira que atraia atenção para o seu corpo e ultrapasse os limites da devida moderação.
   De acordo com a Bíblia de Estudo Pentecostal, ” vestir-se de modo imodesto para despertar desejos impuros nos outros é tão errado como o desejo imoral que isso provoca. Nenhum a atividade, ou condição, justifica o uso de roupas imodestas que exponham o corpo de tal maneira que provoquem desejo imoral ou concupiscência em alguém (cf. Gl 5.13. Ef 4.27; Tt 2.11,12)”.

2- A situação de Éfeso.

 Os efésios apelavam muito para a sensualidade, pela exposição do corpo da mulher. O uso de trajes imodestos era o meio de se despertar o desejo sexual masculino, o que acontecia, inclusive, nos cultos pagãos. O ensino de Paulo, aplicável a todos os tempos, visava que as mulheres convertidas em Éfeso abandonassem o padrão da época e adotassem uma nova postura, isso se aplicava, também , para o abandono de costumes extravagantes daqueles dias, como o uso de tranças, ouro ou pérolas e vestidos Luxuosos. A mulher cristã deveria adotar um estilo simples e discreto de se vestir e dedicar-se às boas obras (1 Tm 2.10).

3- A proteção do corpo. 

O comportamento das mulheres cristãs deve contrastar com o modelo mundano. O corpo da mulher deve ser adequadamente coberto para não despertar desejos sexuais. Convém lembrar, contudo, que a mesma Bíblia que reprova o mal comportamento da mulher na exposição sensual de seu corpo, condena o pecado do homem, que, pelos olhos, se dá à cobiça (Mt 5.28; Mt 6,22,23; 1 Jo 2,16).
   De nada vale um culpar o outro, seja o homem cobiçoso, culpando a mulher por expor seu corpo, seja a mulher vestida sem a devida decência, culpando o homem por seu olhar cobiçoso. Deus não tem o culpado por inocente (Na 1.3). “[…] cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Rm 14.12).

4- Desde o Éden.

 Há quem ignore o ensino sobre a necessidade de vestir-se bem, cobrindo adequadamente o corpo, com o se isso fosse uma exigência de homens, No Éden, após a Queda, Adão e Eva se vestiram com aventais de folhas de figueira (Gn 3.7). O próprio Deus preparou para eles roupas decentes, “túnicas de peles” (Gn 3.21), bem diferentes das vestes precárias que estavam usando.
   A mulher que decide servir a Deus precisa atentar, com humildade, para esse valioso ensino, Seu comportamento e vestuário devem ser santos, evitando roupas extravagantes (luxuosas, decotadas, transparentes, curtas ou muito coladas ao corpo). Nesse último caso, os homens também estão incluídos.

SUBSÍDIO 1

Prezado(a) professor(a), “com o começo do segundo capítulo, o apóstolo chega à questão que o levou a escrever a Timóteo — a preocupação pela devida ordem na igreja efésia. A prioridade que Paulo deu a este tema mostra-se na frase de abertura: ‘Admoesto-te, pois, antes de tudo’. Há certa adequação que deve caracterizar o culto público a Deus. Lógico que não é formalismo censurável preocupar-se pelos segmentos sequenciais adequados e próprios a serem observados quando os cristãos se reúnem para cultuar.
   O apóstolo exorta o tipo de oração que deve fazer parte de todo culto dessa categoria: ‘Admoesto-te… que se façam deprecações (súplicas), orações, intercessões e ações de graças por todos os homens’. Não há dever cristão para com nossos semelhantes que se compare em importância com o dever de orar por eles.
    O crente não pode fazer algo para ajudar as pessoas se, em primeiro lugar, não orar por elas. Depois de orar, há muitas coisas que pode fazer; m as até que ore, não há nada a fazer, exceto orar.” (Comentário Bíblico Beacon, Vol. 9. Rio de Janeiro: CPAD, 2006. p. 461.)

II – A CONDUTA DAS MULHERES NA IGREJA

1- Aprender em silêncio? “A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição. Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio” (1 Tm 2.11-15). Por que Paulo foi tão contundente ao tratar do comportamento da mulher? São várias as opiniões. O mais provável é que estivesse havendo algum excesso na igreja de Éfeso, já que havia mulheres recém convertidas do paganismo. Por isso, foi preciso tratar do assunto de maneira enfática.

2- A mulher no Cristianismo. 

Antes de vermos um caráter repressivo na conduta paulina, precisamos considerar que, tanto na cultura grega como na judaica, a mulher enfrentava sérias restrições, inclusive para estudar. O Cristianismo trouxe uma verdadeira revolução quanto à oportunidade de a mulher aprender e não o contrário. É possível, portanto, que a instrução de Paulo estivesse apenas trazendo ordem para um aspecto liberalizante e não restritivo produzido pela fé cristã.

3- O contexto neotestamentário. 

As mulheres tiveram participação ativa no ministério de Jesus. Elas o acompanhavam, junto com seus discípulos, e contribuíam com seus bens (Lc 8.1-3). Em vários outros textos do Novo Testamento, elas aparecem como importantes cooperadoras, mas em nenhum deles exercendo a liderança ou pastoreio de igrejas (At 16.11-15; 18.24-26; Rm 16.1-15; Fp 4.3; Cl 4.15). Como comenta Donald Stamps, teólogo pentecostal: “O homem e a mulher são igualmente amados e preciosos à vista de Deus. Porém, foi ao homem que Deus entregou a responsabilidade de direção da família e da igreja”.

SUBSÍDIO 2

“A ordem de ensinar às mulheres (2.11) Neste versículo, Paulo muda de foco, passa a dar mais importância ao fato de que as mulheres devem estudar a Palavra de Deus, e não somente ter uma vida de oração. Está claro que o apóstolo deseja que as mulheres na igreja aprendam (cf, 1 Co 14 35). No período romano, fora da aristocracia, a maioria das mulheres, judias ou gentílicas, eram privadas da educação.
   A situação era muito melhor no mundo religioso: não era permitido que as gentílicas participassem da religião oficial do Estado grego e romano, e as judias eram impedidas de estudar a Torá e não podiam ser incluídas no quórum da sinagoga. Entretanto, as ordens de Paulo estabelecem um padrão diferente para o cristianismo; ‘A mulher aprende…’ (literalmente, ‘que a mulher seja discipulada [manthano] ou ensinada’).




   O Antigo Testamento defendia que se fizesse silêncio na presença do Senhor (Sl 46.10). Tal atitude provavelmente tivesse a finalidade de auxiliar o aprendizado. Até mesmo os estudiosos rabínicos deveriam aprender em silêncio, que era entendido como uma parede ao redor da sabedoria. Por três vezes a Septuaginta acrescenta a ‘sujeição’ ao ‘silêncio de acordo com 0 Antigo Testamento hebraico (Sl 377; 62.1,5).
    O silêncio e a submissão eram considerados estados de absoluta receptividade. A conduta que Paulo exigiu das estudantes dos discípulos (silêncio e completa submissão, veja, vv. 11,12) nos faz relembrar a situação problemática que havia em Éfeso. Os falsos mestres infiltraram seus ensinos pervertidos as mulheres, provavelmente porque a verdade não lhes havido sido ensinada pela igreja.
    Portanto, o apóstolo desejou equipar estas mulheres com conhecimento da verdade, de forma que pudessem se opor aos erros. Sua ordem em 2.11, para que as mulheres aprendessem , representa a correção dos erros divulgados pelos obreiros tolos de 2 Timóteo 3.6,7, que ‘aprendem sempre e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.” (Comentário Pentecostal Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, pp. 1451,1432.)

III – RECOMENDAÇÕES A UM JOVEM PASTOR A RESPEITO DAS IRMÃS

1- Paulo valoriza as mulheres. O apóstolo mostra em 1 Timóteo 2.12-25 que não é permitido na igreja a mulher ensinar de modo normativo, diretivo e terminante, como faz 0 dirigente da congregação (cf. 1 Co 14.34). Entretanto, isto não quer dizer que é proibido à mulher cristã ensinar a homens individualmente (como em At 18.26); profetizar no culto da igreja, sob o impulso direto do Espírito Santo (1 Co 11.5,6 […]); ensinar na igreja a outras mulheres, inclusive aos jovens (Tt 2.3,5 evangelizar em sua casa, instruindo homens e mulheres nos caminhos do Senhor (At 16.14,40)”.

2- Propósito divino. 

Quando Gênesis descreve a criação do homem e da mulher (Gn 1.26,27; 2.18-22), ele está apresentando o propósito divino da mulher com o ajudadora (Gn 2.18). A narrativa bíblica é clara no sentido de uma mulher ter sido criada para ser companheira, “uma auxiliadora que lhe fosse idônea” (Gn 2.18 – ARA). Foi o próprio Criador quem disse: “Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele”, ou seja, que lhe assista.

SUBSÍDIO 3

“O fato de que homens e mulheres têm papéis diferentes não quer dizer que os homens sejam superiores; e as mulheres, inferiores. O termo ‘adjutora’, usado para definir a função da mulher, é também usado para descrever o que Deus faz por seu povo. Tanto os homens quanto as mulheres foram criados à imagem de Deus (Gn 1.26,27) e compartilham a responsabilidade de serem representantes de Deus na terra. Deus estabeleceu funções distintas para os homens e as mulheres; os gêneros únicos foram criados e seus respectivos papéis refletem importantes verdades sobre Deus.” (Bíblia de Estudo Mulher Cristã. Rio de Janeiro: CPAD, 2018, p. 8.)

PROFESSOR(A), 

“uma linda tradição judaica observa que Deus não tirou Eva do pé do Adão, para que ele não tentasse dominá-la; ou da sua cabeça, para que ela se visse acima. Em vez disso, Deus tirou Eva da costela de Adão, para que os dois pudessem caminhar ao longo da vida” (RICHARDS, Lawrence. Guia do Leitor da Bíblia: Uma Análise de Gênesis a Apocalipse Capitulo por Capitulo. 10.ed, Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 26).

CONCLUSÃO

A Bíblia não é um livro feminista e nem machista. Não tem compromisso com movimentos, conceitos ou ideologias humanas. Como palavra de Deus, prescreve condutas e papéis distintos para pessoas distintas, conforme o Plano Divino para cada uma delas. Todos os que cremos e praticamos o que nela está escrito seremos salvos se permanecemos “com modéstia na fé, no amor e na santificação” (1 Tm 2.15).



HORA DA REVISÃO

1- Por que é importante à mulher vestir-se adequadamente? 
Porque vestir-se de modo imodesto para despertar desejos impuros nos outros é tão errado como o desejo imoral que isso provoca Nenhuma atividade ou condição, justifica o uso de roupas imodestas que exponham o corpo de tal maneira que provoquem desejo imoral ou concupiscência em alguém.

2- Por que Paulo foi tão contundente ao tratar do comportamento da mulher?
 São várias as opiniões O mais provável é que estivesse havendo algum excesso na igreja de Éfeso a favor ou contra a participação da mulher no culto, Por isso, foi preciso tratar do assunto de maneira enfática

3- A influência do Cristianismo na vida da mulher foi positiva ou negativa? 
Por quê? Foi positiva. O cristianismo trouxe verdadeira revolução quanto à oportunidade de a mulher aprender e não o contrário

4- No Éden, após a Queda, como se vestiam Adão e Eva?
 No Éden, após a Queda. Adão e Eva se vestiram com aventais de folhas de figueira (Gn 37)

5- Qual o propósito divino ao criar a mulher?
 A mulher foi criada para ser companheira, “uma auxiliadora que lhe fosse idônea

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima