A HISTÓRIA DA TEOLOGIA NO NOVO TESTAMENTO

 

pontos da teologia


Analisaremos o processo progressivo da Teologia do NT, no transcorrer da história.

2.1. A Idade Média. 

Durante a Idade Média, o estudo bíblico esteve completamente
subordinado ao dogma eclesiástico. A teologia Bíblica foi usada apenas para
reforçar os ensinos dogmáticos da Igreja, os quais eram fundamentados na Bíblia
e na tradição da Igreja. A Bíblia era interpretada pela tradição histórica e a Igreja a considerava como fonte da teologia dogmática.

2.2. A Reforma. 

Os reformadores reagiram contra o caráter não Bíblico da teologia dogmática e insistiram em que a teologia deve estar fundamentada apenas na Bíblia. Berkhof [1] diz que o lema dos reformadores era: “A Igreja não determina o que as Escrituras ensinam, mas as Escrituras determinam o que a Igreja deve ensinar”. O princípio fundamental era: “Scriptura Scripturae interpres, isto é, a Escritura é intérprete da Escritura”.[2]

2.3. Escolasticismo
Ortodoxo. Os resultados obtidos pelos estudos históricos da Bíblia,
realizados pelos reformadores, logo perderam-se no período imediatamente após a
reforma, e a Bíblia foi mais uma vez utilizada sem uma perspectiva crítica e
histórica, para servir de apoio à doutrina ortodoxa. A história foi
completamente absorvida pelo dogma e a filologia tornou-se um ramo da
dogmática.

fonte : [1] Louis BERKHOF. Princípios de Interpretação Bíblica. Ed. Cultura Cristã. 2000., p. 24.
[2] Idem. Etap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *