lição Jovens e Adultos 1º Trimestre 2004

TEMA
 A pessoa e a obra do Espírito Santo

AUTOR: 
 Eurico Bergstén

Introdução
A presença do Espírito Santo na vida do cristão é um tema de grande relevância e interesse dentro do contexto religioso. A doutrina do Espírito Santo e sua atuação na vida dos salvos têm sido objeto de estudo e discussão ao longo dos séculos. Neste artigo, abordaremos diversos aspectos relacionados ao Espírito Santo, como o novo nascimento, o batismo com o Espírito Santo, as línguas estranhas e o fruto do Espírito.

1 – Todos os salvos têm o Espírito Santo

Uma das crenças fundamentais entre os cristãos é que, ao se entregarem a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, recebem a habitação do Espírito Santo em suas vidas. Essa doutrina é fundamentada em passagens bíblicas como Romanos 8:9, que afirma que “se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a ele”.

2 – Novo nascimento e batismo com o Espírito Santo — experiências distintas

O novo nascimento e o batismo com o Espírito Santo são experiências distintas, embora relacionadas. O novo nascimento refere-se à conversão do indivíduo, quando ele se arrepende de seus pecados e aceita Jesus como Salvador pessoal. Nesse momento, o Espírito Santo passa a habitar no novo convertido. Já o batismo com o Espírito Santo é uma experiência subsequente, descrita em passagens como Atos 2, quando os discípulos foram revestidos com poder do alto após a ascensão de Jesus.

3 – Todos os salvos precisam ser batizados com o Espírito Santo

A discussão sobre se todos os salvos precisam ser batizados com o Espírito Santo tem gerado diferentes interpretações entre as diversas denominações cristãs. Alguns defendem que o batismo é uma experiência obrigatória para todo crente, enquanto outros argumentam que a habitação do Espírito no novo nascimento é suficiente para a vida cristã.

4 – O dia de Pentecostes

O dia de Pentecostes, registrado em Atos 2, é um evento crucial na história do Cristianismo, pois marca a efusão do Espírito Santo sobre os discípulos de Jesus. Esse acontecimento foi uma cumprimento da promessa de Jesus de que o Consolador viria após a sua partida.

5 – Que quer isto dizer?

O fenômeno ocorrido no dia de Pentecostes, onde os discípulos começaram a falar em línguas estranhas, gerou curiosidade e até perplexidade na multidão presente. Alguns perguntaram: “Que quer isto dizer?” (Atos 2:12). Esse evento suscitou a pregação de Pedro, onde ele explicou que isso era resultado do derramamento do Espírito Santo conforme profetizado pelo profeta Joel.

6 – Línguas estranhas como evidência inicial do batismo com o Espírito Santo

Dentro do contexto pentecostal e carismático, o falar em línguas estranhas é frequentemente considerado como evidência inicial do batismo com o Espírito Santo. No entanto, existem diferentes interpretações sobre esse dom, algumas correntes defendem que o dom de línguas possui diferentes propósitos.

7 – Línguas estranhas — diferença entre o sinal e o dom

É importante destacar a diferença entre o sinal do batismo com o Espírito Santo, que pode ser o falar em línguas, e o dom de línguas, mencionado por Paulo em 1 Coríntios 12. O sinal é uma manifestação inicial, enquanto o dom é uma capacitação contínua concedida pelo Espírito Santo para edificação da igreja.

8 – Como receber o batismo com o Espírito Santo

A busca pelo batismo com o Espírito Santo é um tema relevante na vida cristã. A oração, a busca sincera por uma vida consagrada a Deus e o desejo de ser cheio do Espírito são aspectos que muitos consideram como fundamentais para receber essa experiência.

9 – O fruto do Espírito Santo

Além das manifestações espirituais, o Espírito Santo também age na vida do cristão por meio do fruto do Espírito. Em Gálatas 5:22-23, Paulo descreve esse fruto como amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.

10 – O fruto do Espírito é o amor

Dentre os diversos aspectos do fruto do Espírito, Paulo destaca o amor como o principal elemento. O amor é a essência da natureza de Deus, e é por meio desse amor que os cristãos podem se relacionar com Deus e com o próximo de maneira genuína.

11 – O batismo com o Espírito Santo e a obra missionária

O batismo com o Espírito Santo tem uma relação íntima com a obra missionária. No livro de Atos, observamos que os discípulos, após serem cheios do Espírito, se tornaram poderosas testemunhas de Cristo, proclamando o evangelho aos confins da terra.

12 – A obra do Espírito Santo e a segunda vinda de Jesus

A obra do Espírito Santo na vida dos crentes é também uma garantia da promessa da segunda vinda de Jesus. O Espírito nos consola, guia, capacita e nos prepara para o encontro com o Senhor.

13 – A renovação espiritual do crente

Por fim, o Espírito Santo está constantemente trabalhando na renovação espiritual dos crentes, conduzindo-os a uma vida de santidade, serviço e comunhão com Deus.

Conclusão
O Espírito Santo desempenha um papel fundamental na vida do cristão, sendo responsável por conduzi-lo a uma experiência genuína com Deus, capacitá-lo para a obra do ministério e produzir o caráter de Cristo em sua vida. É importante que cada cristão busque um relacionamento mais profundo com o Espírito Santo, permitindo que Ele atue de forma plena e transformadora, tornando-os testemunhas eficazes do evangelho e instrumentos de mudança neste mundo.

obs: neste poste
so os tiulos que é de Eurico Bergstén
os comentários são do PB Ivaldo Fernandes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *