lição Jovens e Adultos 4º Trimestre 1993

TEMA
 Família 

SUBTÍTULO: 
 Alicerce da Sociedade

AUTOR: 
 José Apolônio

A lição Jovens e Adultos 4º Trimestre 1993 aborda a importância da família e de seus princípios bíblicos. Esta lição ensina sobre a importância de seguir os princípios bíblicos para o bem-estar da família e para a preservação da união conjugal. Os tópicos abordados incluem:

1 – A Família, uma instituição divina

A família é uma instituição divina, criada por Deus para o bem-estar dos seus membros e para a preservação da união conjugal. A Bíblia ensina que o casamento é um pacto sagrado entre um homem e uma mulher, e que o objetivo da família é servir a Deus e ao próximo. A família é a base para o crescimento e desenvolvimento de cada membro, e é responsável por ensinar os princípios bíblicos e transmitir os valores cristãos.

2 – Consequências da inimizade entre Esaú e Jacó

A história de Esaú e Jacó é um exemplo de como a inimizade entre irmãos pode destruir uma família. A Bíblia relata que Esaú e Jacó eram irmãos, mas que eles estavam em constante disputa. A inimizade entre eles foi tão grande que Jacó acabou fugindo para longe de seu irmão. Esta história nos ensina que a inimizade entre irmãos é destrutiva para a família e que devemos evitar a todo custo.

3 – Jacó e os males da bigamia

Jacó foi um dos personagens bíblicos que cometeu o erro de praticar a bigamia. Ele se casou com duas mulheres, Lia e Raquel, e teve doze filhos. A Bíblia relata que Jacó sofreu muito por causa de sua decisão, pois suas duas mulheres eram inimigas e seus filhos também. Esta história nos ensina que a bigamia é um erro que deve ser evitado a todo custo, pois pode destruir a união conjugal e a harmonia da família.

4 – Davi e as consequências da infidelidade conjugal

A história de Davi é um exemplo de como a infidelidade conjugal pode destruir uma família. Davi cometeu o erro de ter um caso com Bate-Seba, a mulher de Urias. Esta história nos ensina que a infidelidade conjugal é um erro que deve ser evitado a todo custo, pois pode destruir a união conjugal e a harmonia da família.

5 – Eli, um pai muito tolerante

A história de Eli é um exemplo de como um pai pode ser muito tolerante com seus filhos. Eli era um homem justo e sábio, mas seus filhos eram corruptos e desobedientes. Apesar disso, Eli não os puniu, mas os aconselhou e os ensinou a seguir os princípios bíblicos. Esta história nos ensina que devemos ser tolerantes com nossos filhos e ensiná-los a seguir os princípios bíblicos.

6 – Ana consagra seu filho a Deus

A história de Ana é um exemplo de como devemos consagrar nossos filhos a Deus. Ana era uma mulher estéril que orou a Deus por um filho. Quando Deus lhe deu o filho, ela o consagrou a Deus e o entregou ao sacerdote para servir a Deus. Esta história nos ensina que devemos consagrar nossos filhos a Deus e ensiná-los a servi-lo.

7 – Deus condena o divórcio

A Bíblia ensina que Deus condena o divórcio. Deus criou o casamento como um pacto sagrado entre um homem e uma mulher, e espera que os cônjuges permaneçam juntos para sempre. A Bíblia ensina que o divórcio deve ser evitado a todo custo, pois pode destruir a união conjugal e a harmonia da família.

8 – O maligno trama a destruição das crianças

A Bíblia ensina que o maligno trama a destruição das crianças. O maligno tenta destruir as crianças através da corrupção, do ódio, da desobediência e da idolatria. A Bíblia nos ensina que devemos proteger nossos filhos do maligno e ensiná-los a seguir os princípios bíblicos.

9 – Filemom, um cristão exemplar

A história de Filemom é um exemplo de como um cristão deve viver. Filemom era um homem cristão que servia a Deus com todo o seu coração. Ele era um homem de grande fé e amor, que sempre procurava servir a Deus e ao próximo. Esta história nos ensina que devemos servir a Deus com todo o nosso coração e procurar viver de acordo com os princípios bíblicos.

10 – A herança deixada por Eunice e Lóide

A história de Eunice e Lóide é um exemplo de como devemos educar nossos filhos. Eunice e Lóide eram pais cristãos que educaram seu filho, Timóteo, na Palavra de Deus. Eles ensinaram a Timóteo a servir a Deus e a viver de acordo com os princípios bíblicos. Esta história nos ensina que devemos educar nossos filhos na Palavra de Deus e ensiná-los a servi-lo.

12 – A Bíblia, o guia infalível da família

A Bíblia é o guia infalível para a família. A Bíblia nos ensina os princípios bíblicos para o bem-estar da família e para a preservação da união conjugal. A Bíblia nos ensina que devemos amar nosso próximo, servir a Deus e viver de acordo com os princípios bíblicos. Esta é a única maneira de preservar a união conjugal e a harmonia da família.

12 – A doutrina bíblica para os casais

A Bíblia ensina a doutrina bíblica para os casais. A Bíblia nos ensina que o casamento é um pacto sagrado entre um homem e uma mulher, e que o objetivo do casamento é servir a Deus e ao próximo. A Bíblia nos ensina que devemos amar nosso cônjuge, servir a Deus e viver de acordo com os princípios bíblicos. Esta é a

 13: Jesus, a Semente da mulher

frase “Jesus, a Semente da mulher” é uma frase em português que se traduz em “Jesus, a semente da mulher” em inglês. Esta referência vem da Bíblia, especificamente do livro de Gênesis no Antigo Testamento.

Em Gênesis 3:15, depois que Adão e Eva pecaram comendo o fruto proibido no Jardim do Éden, Deus pronuncia o julgamento sobre a serpente, que havia tentado Eva. Ele diz:

“Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a descendência dela; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

Este versículo é muitas vezes referido como o “Protoevangelho” ou o “Primeiro Evangelho” porque contém a primeira promessa de um Salvador ou Redentor vindouro que acabaria por derrotar o poder do pecado e do mal. A frase “a semente da mulher” é significativa porque é uma referência única ao futuro Messias, Jesus Cristo.

Normalmente, quando a Bíblia fala sobre descendentes, ela menciona a linhagem masculina, mas aqui Deus enfatiza especificamente a descendência da mulher, prenunciando o miraculoso nascimento virginal de Jesus. A promessa de Jesus ser a “Semente da mulher” é cumprida no Novo Testamento, onde Jesus nasce da Virgem Maria (Mateus 1:18-25, Lucas 1:26-38).

No cristianismo, Jesus Cristo é considerado o Salvador e Redentor da humanidade, que veio para reconciliar a humanidade com Deus e proporcionar um caminho para que as pessoas tenham a vida eterna por meio da fé Nele. A conexão entre Gênesis 3:15 e Jesus como a “Semente da mulher” é fundamental para a teologia cristã.

obs: neste poste
so os tiulos que é de José Apolônio
os comentários são do PB Ivaldo Fernandes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *