pecado que não tem perdão

 

PONTOS DA TEOLOGIA


“Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro” (Mt 12.32) 

Esse pecado consiste na rejeição consciente,
maliciosa e voluntária
das obras ou manifestações do Espírito Santo.
Esse pecado é imperdoável porque leva o homem a manifestar um contínuo e
interminável ódio a Deus e principalmente ao seu Espírito. De modo mais claro,
é atribuir ao demônio a ação do Espírito Santo, conforme lemos na Bíblia:

“E os escribas, que tinham descido de Jerusalém,
diziam: Tem Belzebu e pelo príncipe dos demônios expulsa os demônios. E,
chamando-os a si, disse-lhes por parábolas: Como pode Satanás expulsar Satanás?
Se um reino se dividir contra si mesmo, tal reino não pode subsistir; e se uma
casa se dividir contra si mesma, tal casa não pode subsistir. Se Satanás se
levantar contra si mesmo, e for dividido, não pode subsistir; antes, tem fim.
Ninguém pode roubar os bens do valente, entrando-lhe em sua casa, se primeiro
não manietar o valente; e, então, roubará a sua casa. Na verdade vos digo que
todos os pecados serão perdoados  aos
filhos dos homens, e toda sorte de blasfêmias, com que blasfemarem. Qualquer,
porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu
do eterno juízo. (Porque diziam: Tem espírito imundo.)” (Mc 3.22-30 – grifo
nosso).

Deve-se anotar que não é qualquer coisa que alguém
diz, contra o Espírito Santo, que se constitui em blasfêmia. Há pessoas que
proferem palavras grosseiras contra Deus, em sua ignorância e loucura
espiritual. Mas Deus  não registra isso
como blasfêmia contra o Espírito Santo. Para que se caracterize como blasfêmia
algo que se diga contra Deus ou contra o Espírito Santo, é necessário que haja
consciência, malícia e voluntariedade. A pessoa o que está dizendo, mas o faz
em rebelião aberta e proposital contra Deus.

 a) O crente está sujeito a este Pecado?

De que o crente pode cometer o pecado da blasfêmia
contra o Espírito Santo e cair em declarada apostasia é ensino implícito no
seguinte texto das Escrituras:

“É impossível, pois, que aqueles que uma vez iluminados e provaram o dom celestial e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, e caíram,
sim, é impossível outra vez
renova-los para
o arrependimento, visto que de novo estão
crucificando
para si mesmo o filho de Deus, e expondo-o à
ignomínia (Hb 6.4,5,6)

Para o saudoso pastor João de Oliveira: “Pecando o
homem contra Deus, veio Jesus para conduzi-lo de volta a Deus; havendo pecado contra Jesus, veio o Espírito Santo para reconciliá-lo com Jesus; mas, pecando o homem contra o 
Espírito Santo, quem o há de salvar?”

Partindo do princípio que esse pecado nunca sugere o
arrependimento, é impossível assegurar que aqueles que julgam tê-lo cometido e
desejam o perdão divino, na verdade nunca cometeram. É  o Espírito Santo quem conduz o homem ao
arrependimento.

POR: ETAP ; Eliéber de Castro Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *