Frases de Teodoro de Beza

Sammis Reachers 

 (Vezelay, França, 1519 – Genebra, Suíça, 1605),

Teólogo e literato francês, significativa figura dos inícios da Reforma, editor de importante versão do Novo Testamento em Grego. Sucedeu a João Calvino na liderança da igreja em Genebra. 

 

 

Pertence à igreja de Deus o receber golpes em vez de infringi-los – mas a igreja é uma bigorna que tem gasto muitos martelos.

 

O que chamamos de Lei é a doutrina cuja semente é escrita pela natureza em nossos corações. Entretanto, para que nosso conhecimento fosse mais preciso, ela foi escrita por Deus, em duas tábuas e é compreendida, resumidamente, em dez mandamentos. Neles, Deus estabelece para nós a obediência e a perfeita justiça, as quais devemos a Sua majestade e aos nossos semelhantes, em termos contrastantes: vida eterna, se guardarmos a Lei perfeitamente, sem omitir um ponto sequer, ou morte eterna, se não cumprirmos completamente cada mandamento (Dt. 30:

15-20; Tg. 2:10).


O que chamamos de Evangelho (Boas Novas) é a doutrina que não está totalmente em nós por natureza, mas é revelada do céu (Mt. 16:17; Jo. 1: 13) e supera totalmente, o conhecimento natural. Por ele, Deus testifica que é Seu propósito nos salvar graciosamente através de Seu único Filho (Rm. 3:20-22), providenciando que, pela fé, nós recebamos a Jesus como nossa única sabedoria, justificação, santificação e redenção (1 Co. 1:30). Por ele (o evangelho), o Senhor nos testifica todas essas coisas, e o faz de tal maneira, que ao mesmo tempo Ele nos renova de forma poderosa, nos capacitando a receber os benefícios que nos são ofertados. (1 Co.

2:4).


Teodoro de Beza

 

Tenho sido testemunha dele [Calvino] por dezesseis anos e acho que tenho todo o direito de dizer que neste homem foi apresentado a todos um exemplo da vida e morte de um cristão, que não será fácil depreciar, e será difícil imitar.


 

Podemos dizer, pela graça de Deus, que pregamos e continuamos a pregar a verdade pura contida em sua Palavra santa. Mas ai, a que preço? Onde está nosso zelo, nosso cuidado e nossa diligência como pastores? Ó Senhor, apoie-nos, portanto, pelo seu infinito bem. Preste em nós uma boa e reta consciência. Preencha-nos com zelo pela sua glória. Aumente em nós o conhecimento, a sabedoria, o amor e a resistência necessários para essa chamada. Em suma, tenha o prazer de abençoar nossos modestos esforços. 

 

Se, portanto, os homens não estão satisfeitos com a própria palavra de Cristo, pregada fielmente e posteriormente reduzida à escrita pelos profetas e apóstolos, Cristo está então destituído de Seu ofício de profeta. Ele também é degradado de Sua posição de chefe e rei espiritual de Sua Igreja, se novas leis forem feitas para as consciências dos homens; e do Seu lugar como sacerdote para sempre, por aqueles que se comprometem a oferecer-lhe de novo sacrifício para a remissão dos pecados e que não estão satisfeitos por ter a Ele como único advogado e intercessor no céu entre Deus e homens.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *