Lição 8 – CRENDO NO ESPÍRITO SANTO

DISCIPULADO CICLO 2

DISCIPULADO CICLO 2

MEDITAÇÃO

 “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro
Consolador, para que fique convosco para
sempre, o Espírito da verdade, que o mundo
não pode receber, porque não o vê, nem o
conhece; mas vós o conheceis, porque habita
convosco e estará em vós” (Jo 14.16,17). 

REFLEXÃO BÍBLICA DIÁRIA 
 SEGUNDA – Mateus 1.18-20 
 TERÇA- Marcos 12.36 
 QUARTA- Lucas 10.21 
 QUINTA- Atos 9.17 
 SEXTA- Efésios 1.13 
 SÁBADO – 1 Tessalonicenses 1.5

TEXTO BÍBLICO BASE 

 6 – Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo,
nem dos príncipes deste mundo, que se
aniquilam; 
7 – mas falamos a sabedoria de Deus, oculta
em mistério, a qual Deus ordenou antes dos
séculos para nossa glória; 
8 – a qual nenhum dos príncipes deste mundo
conheceu; porque, se a conhecessem,
nunca crucificariam ao Senhor da glória. 
9 – Mas, como está escrito: As coisas que o
olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não
subiram ao coração do homem são as que
Deus preparou para os que o amam. 
10 – Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito;
porque o Espírito penetra todas as coisas,
ainda as profundezas de Deus. 
11 – Porque qual dos homens sabe as coisas
do homem, senão o espírito do homem, que
nele está? Assim também ninguém sabe as
coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 
12 – Mas nós não recebemos o espírito do
mundo, mas o Espírito que provém de Deus,
para que pudéssemos conhecer o que nos
é dado gratuitamente por Deus. 
13 – As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as
que o Espírito Santo ensina, comparando
as coisas espirituais com as espirituais.
14 – Ora, o homem natural não compreende
as coisas do Espírito de Deus, porque lhe
parecem loucura; e não pode entendê-las,
porque elas se discernem espiritualmente. 
15 – Mas o que é espiritual discerne bem tudo,
e ele de ninguém é discernido. 
16 – Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós
temos a mente de Cristo.

INTERAGINDO COM O ALUNO 

O Espírito Santo é a Terceira Pessoa da
Santíssima Trindade. Ele age na vida do ser
humano a fim de convencê-lo da realidade
t
do pecado, da justiça e do juízo. O Espírito
Santo opera na vida da pessoa para nascer
de novo. Quando há o novo nascimento na
vida do homem sem Deus, sua mentalidade
é transformada, seu ânimo é revigorado,
seu coração transborda de alegria. O Espírito Santo habita nela. Cabe-nos, prezado
professor, estimular os novos convertidos a
cultivarem uma vida cheia do Espírito Santo.
A viver a vida cristã na presença do doce
Espírito. Ao final da ministração da presente
lição, leia com os alunos a seguinte passagem bíblica: “ E não vos embriagueis com
vinho, em que há contenda, mas enchei-vos
do Espírito, falando entre vós com salmos,
e hinos, e cânticos espirituais, cantando e
salmodiando ao Senhor no vosso coração,
dando sempre graças por tudo a nosso Deus
e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor
de Deus” (Ef 5.18-21).

OBJETIVOS 
Sua aula deverá alcançar os
seguintes objetivos: 
1 Apontar o aspecto dinâmico do Espírito
Santo na vida da Igreja.
2 Expor sobre a natureza e a obra do Espírito Santo. 
3 Conscientizar a respeito de o Espírito
Santo ser o parceiro das nossas vidas.

PROPOSTA PEDAGÓGICA 
Para complementar o tópico 2, sobre a
natureza e a obra do Espírito Santo, sugerimos que reproduza na lousa algumas operações do Espírito Santo na vida da pessoa
humana reveladas na Bíblia. (1) Convicção.
O Santo Espírito opera para convencer os
homens sobre a verdade dos seus atos (Jo
16.7-11); (2) Regeneração.O Espírito vivifica
a alma do pecador, fazendo dele uma nova
criação (Jo 3.5-8); (3) Habitação.Uma pessoa
em que o Espírito Santo habita, isto é, o templo do Espírito Santo (Jo 14.17; Rm 8.9); (4)
Santificação. Um processo progressivo de
separação, consagração e formação do caráter do crente (Gl 5.22,23); (5) Revestimento
de poder. A dotação da Igreja pelo poder do
Espírito Santo para fazer obras maravilhosas
e confirmar a eficácia do Evangelho (At 1.8;
Jo 20.22; At 2.1-4). 

INTRODUÇÃO 
“Creio no Espírito Santo”. Cremos no Espírito
Santo como a Terceira Pessoa da Santíssima
Trindade, e por isso, Deus. Pessoa, porque
tem personalidade e deseja relacionar-se
diretamente conosco. O Espírito Santo nos
ensina a viver. A vida no Espírito tem todo
o sentido para manifestarmos o Evangelho
aos nossos semelhantes. O Espírito Santo
foi enviado pelo Filho e pelo Pai para ser o
parceiro divino da Igreja, o amigo do povo
chamado por Deus, o companheiro dos santos,
aquEle que intercede por nós com gemidos
inexprimíveis (Rm 8.26). O Espírito sustenta a
Igreja de Cristo! Portanto, a Terceira Pessoa
da Santíssima Trindade, o Espírito Santo, é o
assunto da nossa lição. 

1. ESPÍRITO SANTO, ESPÍRITO
DE VIDA 
    1.1. Espírito Santo. A Bíblia diz que, no
início de todas as coisas, o Espírito Santo
movia-se sobre a face das águas (Gn 1.2),
isto é, participou ativamente do processo
de criação do mundo (Jó 26.13). O Espírito
Santo estimulou a vida da Igreja de Cristo
em Jerusalém (At 2.1-13). Por intermédio do
Espírito, a igreja realizou obras dinâmicas,
estimulantes, de m odo que as pessoas
de fora da igreja de Jerusalém sentiam-se
agraciadas pelo favor divino demonstrado
por aquela comunidade de fé (At 2.46,47). O
Espírito do Senhor impulsionou a Igreja a viver
a vida de Cristo neste mundo. É isso que Ele
nos convida também a fazer hoje: Viver em
novidade de vida. Vida nova, vida com Deus,
vida com Cristo e vida no Espírito Santo, o
Espírito de vida! 
    1.2. Espírito que age. Na Bíblia, o Espírito
Santo age desde o início. Agiu na Criação e
age na vida das pessoas. Ele atuou na vida
do Filho quando o ungiu para “evangelizar
os pobres, […] curar os quebrantados do
coração, a apregoar liberdade aos cativos,
a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade
os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do
Senhor” (Lc 4.18,19). O Espírito Santo age
para restaurar a vida do pecador necessitado
da graça, da misericórdia e do acolhimento
de Deus. O Espírito Santo age sobre a vida
do ser humano sem Deus, ergue-o e o põe
de pé, dando-lhe boas notícias, apregoando
liberdade no lugar da prisão; dando-lhe vista
no lugar da cegueira; libertando o oprimido;
afirmando com todas as letras: este é o tempo da graça de Deus. O Espírito Santo nos
estimula a anunciar o novo tempo de Jesus
para a humanidade. Um tempo de vida, um
tempo de significado, um tempo de dignidade! 
     1.3. O Espírito está conosco. “ E eu
rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre”
(Jo 14.16). Essa foi uma promessa feita por
Jesus Cristo. Embora o nosso Senhor fosse
assunto aos céus para estar à destra de
Deus, o Santo Espírito foi enviado para estar
conosco até a consumação dos séculos, por
intermédio do Senhor Jesus (Mt 28.20). Em
Cristo, o Espírito Santo é o selo de Deus (Ef 1.13), a garantia de que um dia o nosso Senhor
virá buscar o seu povo escolhido e amado.
Tal promessa é consoladora, pois sabemos
que ainda que as circunstâncias da vida pareçam-nos deixar sozinhos, o Santo Espírito
jamais nos abandonará. Ele é a garantia de
que somos propriedade exclusiva de Deus e
ainda testifica com o nosso espírito de que
somos filhos de Deus (Rm 8.16). 

 AUXÍLIO DIDÁTICO 1 
Quem é o Espírito Santo? Com esta
pergunta você pode iniciar esse tópico. Deixe
que os alunos se manifestem sobre a pergunta. Ouça-os com atenção. Em seguida,
responda, tendo em mente que os “nomes
e títulos do Espírito Santo nos revelam muita
coisa a respeito de quem é Deus o Espírito
Santo. Embora o nome ‘Espírito Santo’ não
ocorra no Antigo Testamento, vários títulos
equivalentes são usados.
 […] O Espírito Santo, como membro da Trindade, conforme
revela o Novo Testamento, não aparece na
Bíblia hebraica. Mesmo assim, o fato de a
doutrina do Espírito Santo não estar plenamente revelada na Bíblia hebraica não altera
a realidade da existência e obra do Espírito
Santo nos tempos do Antigo Testamento. 
 […] Uma preciosa série de títulos do
Espírito Santo encontra-se em João 14—16.
Em 14.16 Jesus promete enviar outro Consolador (‘Ajudador’ ou ‘Conselheiro’). A obra
do Espírito Santo como Conselheiro inclui
o papel de Espírito da Verdade, que habita
dentro de nós (Jo 14.16; 15.26), como aquEle que ensina todas as coisas, como aquEle
que nos faz lembrar tudo quanto Cristo tem
dito (15.26) e como aquEle que convencerá o
mundo do pecado, da justiça e do juízo (16.8)”
(HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática:
Uma Perspectiva Pentecostal. 1.ed. Rio de
Janeiro: CPAD, 1999, p.387). 

2. SUA NATUREZA E OBRA 
     2.1. Deus, igual com o Pai e o Filho.
O Espírito Santo é Deus, como o Pai é Deus
e como o Filho é Deus. Não há diferença
entre a natureza divina do Pai, do Filho e do
Espírito Santo. Assim, o Deus Trino age em
favor da Criação e da vida. Uma das maiores
provas da divindade do Espírito Santo foi a
sua contribuição quando da concepção milagrosa de Jesus de Nazaré: “ Descerá sobre
ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te
cobrirá com a sua sombra; pelo que também
o Santo, que de ti há de nascer, será chamado
Filho de Deus.” (Lc 1.35). Pelo Espírito, Maria
concebeu e deu à luz ao Filho de Deus, Jesus
Cristo. Por isso, um dos credos mais antigo da
Igreja Cristã, o Niceno-Constantinopolitano,
afirma em um dos seus artigos sobre o Espírito
Santo: “ E cremos no Espírito Santo, Senhor,
doador da vida, procedente do Pai. O qual
com o Pai e o Filho juntamente é adorado
e glorificado, o qual falou pelos profetas”.
Portanto, o Espírito Santo é chamado “doador
da vida”, Ele é Deus!
     2.2. Santo e Verdadeiro. A palavra
“Santo” significa “puro”, “limpo”, “separado”.
Na Bíblia, essa palavra refere-se às pessoas
que foram separadas por Deus para fazerem
a sua vontade. O Espírito é chamado “Santo”
porque Ele é mencionado também nas Escrituras como o Espírito de Deus, o Espírito do
Senhor, o Espírito de santificação (Rm 1.4) para
direcionar e guiar a nossa vida. Pelo mesmo
Espírito, somos chamados a ser santos nesse
mundo. Igualmente, esse Espírito é da Verdade.
Nele não há mentira, pois revela a verdade
sobre Jesus (Jo 16.14) e sobre nós mesmos (SI 51.16). Não podemos mentir ao Santo Espírito,
Ele conhece as profundezas da nossa alma e
discerne o desejo do nosso coração (At 5.1-6).
Ele é Santo e Verdadeiro! 
     2.3. Proporciona-nos a consciência
sobre quem nós somos.
O Espírito Santo foi
enviado pelo Filho para convencer o mundo
do pecado, e da justiça, e do juízo (Jo 16.8).
Ele conscientiza o ser humano da sua rebelião
contra Deus, sua justiça e seus desígnios.
Por si só, o homem jamais reconhecerá que é
digno de ser julgado e condenado por Deus.
Quem concordará com o merecimento da
própria punição? 
   As maldades humanas são muitas e o
nosso Deus não deixa sem o justo julgamento
e condenação quem investe a sua vida para
fazer o mal. Portanto, o Espírito Santo trabalha em nossa consciência, evitando que ela seja
cauterizada, isto é, que ela se torne insensível
ou indiferente aos apelos dEle (1 Tm 4.1-3). O
Santo Espírito age em favor da pureza de nossa
consciência, a fim de que sintamos o perdão
de Deus e o seu amor para conosco. 

 AUXÍLIO TEOLÓGICO 2 
“A obra do Espírito Santo como Consolador inclui o seu papel como Espírito da
Verdade que habita em nós (Jo 14.16; 15.26),
como Espírito da Verdade que habita em nós
(Jo 14.16; 15.26), como Ensinador de todas
as coisas, como aquele que nos faz lembrar
tudo o que Cristo tem dito (14.26), como
aquEle que dará testemunho de Cristo (15.26)
e como aquEle. que convencerá o mundo do
pecado, da justiça e do juízo (16.8). O Espírito
Santo, dentro em nós, começa a esclarecer as
crenças incompletas e errôneas sobre Deus,
sua obra, seus propósitos, sua Palavra, o
mundo, crenças estas que trazemos conosco ao iniciarmos nosso relacionamento com
Deus. Conforme as palavras de Paulo, é uma
obra vitalícia, jamais completada neste lado
da eternidade (1 Co 13.12). Claro que a obra
do Espírito Santo é mais que nos consolar
em nossas tristezas. Ele também nos leva à
vitória sobre o pecado e sobre a tristeza. O
Espírito Santo habita em nós para completar
a transformação que iniciou no momento de
nossa salvação. Jesus veio para nos salvar dos
nossos pecados, e não dentro deles. Ele veio
não somente para nos salvar do inferno nesta
vida terrestre – o inferno que criamos com os
nosso pecados. Jesus trabalha para realizar
essa obra por intermédio do Espírito Santo”
(HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática:
Uma Perspectiva Pentecostal. 1.ed. Rio de
Janeiro: CPAD, 1999, pp.397-98). 

3. O CONSOLADOR DAS NOSSAS VIDAS 
    3.1. O Consolador. Uma das mais belas
características do Espírito Santo é o seu papel Consolador. Ele é o Bom Consolador prometido
por Jesus de Nazaré: “ E eu rogarei ao Pai,
e ele vos dará outro Consolador” (Jo 14.16). 
  A vida do mundo de hoje é difícil para
todos, mas bem mais difícil para aqueles
que não recebem consolo, conforto e paz
do Espírito Santo. O nosso Senhor sabia das
aflições que seus discípulos passariam neste
mundo. Por isso, não podemos prometer vida
fácil para ninguém, muito menos afirmar para
você que a partir do momento que entregou
a sua vida a Cristo os seus problemas terão
fim. Não, isso não é verdade! O nosso Senhor
disse exatamente o contrário: “no mundo tereis aflições” (Jo 16.33). Mas Ele nos orienta
a termos bom ânimo porque Ele venceu o
mundo. O que podem os dizer para você
com toda a honestidade é que o Consolador
acompanha as nossas vidas nos momentos
de angústias e perturbações. Com o Espírito
Santo, seremos consolados e confortados
nos momentos das aflições. 
    3.2. Nosso guia e instrutor. Além de
Consolador, o Espírito Santo é o nosso guia,
instrutor que nos ensina como devemos peregrinar nesse mundo com o coração voltado
para o Evangelho. Não há caminho que o ser
humano possa trilhar sem o Espírito Santo.
Do contrário, só terá uma vida de aparências
e falsas certezas. Entretanto, uma vida conduzida pelo o bom instrutor das nossas almas
torna-se uma vida de sabedoria, equilíbrio e
dignidade diante de Deus e diante dos homens. O nosso Senhor prometeu-nos que o
Espírito Santo nos “ensinará todas as coisas”.
O apóstolo Paulo escreveu: “ninguém sabe as
coisas de Deus, senão o Espírito de Deus” (1Co 2.11). Só podemos conhecer a Jesus pelo
Espírito de Deus. Só temos fé pelo Espírito de
Deus. Se fizermos alguma coisa no e para o
Reino de Deus é pelo Espírito Santo, nosso
guia e instrutor. 
    3.3 .0 que sustenta o mundo e a vida.
Ele sustenta o mundo e a vida humana. O Espírito Santo é conhecedor de todas
as coisas acima do céu e debaixo da terra,
Ele “ penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” (1 Co 2.10). Por isso, o
Santo Espírito conhece o drama da Criação,
o drama da vida humana, a ponto de atuar
no convencimento dos homens para reconhecerem suas incapacidades humanas de
justificar-se diante de Deus (Jo 16.8). O Espírito
Santo sustenta a nossa existência, por ser
o doador da vida, Ele faz a manutenção da
existência, sustentando a vida, o mundo e
tudo o que nele há. 

 AUXÍLIO DIDÁTICO 3
 Prezado professor, neste tópico a pessoalidade do Espírito Santo deve ser destacada,
pois “através da Bíblia, o Espírito Santo é
revelado como Pessoa, com sua própria individualidade (2 Co 3.17,18; Hb 9.14; 1 Pe 1.2). Ele
é uma Pessoa divina como o Pai e o Filho (At
5.3,4). O Espírito Santo não é mera influência
ou poder. Ele tem atributos pessoais, a saber:
Ele pensa (Rm 8.27), sente (Rm 15.30), deterrnina (1 Co 12.11) e tem a faculdade de amar e
de deleitar-se na comunhão. Foi enviado pelo
Pai para levar os crentes à intima presença e
comunhão com Jesus (Jo 14.16-18,26). À luz
destas verdades, devemos tratá-lo como pessoa, que é, e considera-lo Deus vivo e infinito
em nosso coração, digno da nossa adoração,
amor e dedicação (Mc 1.11)” (ARAÚJO, Isael.
Dicionário do Movimento Pentecostal. Rio
de Janeiro, CPAD, 2014, p.285). 

CONCLUSÃO 
Nesta lição, estudamos a pessoa bendita
do Espírito Santo. Vimos a sua natureza e
obra e que Ele é um companheiro das nossas
muitas peregrinações. A nossa vida deve ser
orientada por Ele. As Escrituras nos dizem
que somos templos do Espírito Santo (1 Co6.19), o que significa que Ele habita em nós.
Por isso, devemos viver uma vida de santidade, graça e consolação nEle. Que você possa dar crédito ao Espírito Santo, ouvir o
seu falar, sentir o seu agir e saber que Ele
está com você todos os dias.

VERIFIQUE O SEU
APRENDIZADO 
1 . De acordo com a lição, que tipos de obras
a igreja realizou por Intermédio do Espírito? 
 Obras dinâmicas, estimulantes, de
modo que as pessoas de foram da igreja de
Jerusalém viam o favor divino sobre aquela
comunidade cristã. 

2 . Cite o texto bíblico que demonstra que o
Espírito Santo agiu na vida de Jesus, o Filho
de Deus. 

3 . Sobre o Espírito Santo, o que afirma o artigo
do Credo Niceno-Constantínopolitano? 
 “E cremos no Espírito Santo, Senhor,
doador da vida, procedente do Pai. O qual
com o Pai e o Filho juntamente é adorado e
glorificado, o qual falou pelos profetas”. 

4 . Qual a consciência que o Espírito Santo
nos proporciona? 
 De que o ser humano se rebelou contra
Deus, sua justiça e seus desígnios. 

5 . Quem é o Espírito Santo para você? 
 Resposta livre. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *