lição Jovens e Adultos 2º Trimestre 1993


 TEMA:
 Os profetas menores

AUTOR: 
 Adilson Faria Soares

O Antigo Testamento da Bíblia é uma fonte rica de sabedoria e ensinamentos, com várias figuras proféticas emergindo ao longo da história do povo de Israel. Entre esses profetas, encontramos uma diversidade de mensagens que tratam de amor eterno, juízo divino, fé, esperança e, em última instância, prenunciam a vinda do Messias. Neste artigo, exploraremos treze desses profetas, desde Oséias até Malaquias, culminando com a figura de Jesus Cristo como o Espírito de Profecia.

1. Oséias, o profeta do amor eterno

Oséias foi um profeta do reino do norte de Israel, ativo no século VIII aC. Sua vida pessoal serviu como uma poderosa metáfora para a relação entre Deus e o povo de Israel. Ele casou-se com uma mulher infiel, Gômer, que o abandonou repetidamente. Da mesma forma, Israel havia sido infiel a Deus, buscando ídolos e adorando outros específicos. Apesar disso, Oséias respeitosas e desejavam uma mensagem de amor eterno de Deus por seu povo. Seu livro é um apelo ao arrependimento e um convite para o retorno a um relacionamento de amor e compromisso com o Senhor.

2. Joel, o profeta do Pentecoste

O livro de Joel traz uma mensagem sobre o Dia do Senhor e a importância do arrependimento. Joel fala do “Dia do Senhor” como um período de julgamento e restauração. Além disso, ele profetiza sobre o derramamento do Espírito Santo, que se cumpriu de forma significativa no dia de Pentecostes, após a ressurreição de Jesus, quando o Espírito foi derramado sobre os discípulos e a igreja cristã nasceu.

3. Amós, o profeta do juízo divino

Amós, um pastor e agricultor, foi chamado por Deus para profetizar contra as nações vizinhas de Israel e Judá. Ele denunciou a injustiça social e a opressão dos pobres, além da corrupção religiosa. Amós enfatizou que a justiça e a retidão são fundamentais para a tratamento verdadeiro, e sem arrependimento, o juízo divino seria inevitável.

4. Obadias, o castigo dos inimigos de Deus

O livro de Obadias é curto, mas contém uma mensagem poderosa. Obadias profetizou sobre o julgamento de Deus sobre Edom, um povo que se alegrou com a destruição de Jerusalém. Sua profecia fala do castigo para aqueles que se opõem ao povo de Deus e destaca a justiça divina.

5. Jonas, o crente fugitivo

A história de Jonas é uma das mais conhecidas no Antigo Testamento. Deus o chamou para pregar ao povo de Nínive, mas ele fugiu na direção oposta. Depois de ser engolido por um grande peixe e resgatado, Jonas finalmente cumpriu sua missão. Essa narrativa ilustra a misericórdia de Deus, até mesmo para os inimigos de Israel, e ensina sobre o arrependimento e a importância de seguir a vontade de Deus.

6. Miquéias, o reino pacífico do Messias

Miquéias profetizou sobre a vinda de um Messias que estabeleceria um reino de paz e justiça. Ele fala sobre a humildade e a retidão que o Messias exibe, e como esse futuro governante traria a reconciliação entre Deus e seu povo.

7. Naum e a justa retribuição de Deus

Naum profetizou a queda de Nínive, a capital da Assíria, uma cidade conhecida por sua violência e crueldade. Sua mensagem traz conforto para os oprimidos e destaca que Deus é um juiz justo, que não deixará impune os atos malignos.

8. Habacuque, o profeta da fé

Habacuque questionou a justiça de Deus diante da opressão e maldade prevalecentes em Israel. Deus respondeu que ele traria julgamento sobre o povo através da Babilônia, uma nação ímpia. Isso ocorreu com novas questões em Habacuque, mas ele aprendeu a confiar na autoridade divina, mantendo sua fé mesmo diante das circunstâncias difíceis.

9. Sofonias, o profeta do Dia do Senhor

Sofonias anunciam sobre o “Dia do Senhor”, um tempo de julgamento divino que cairia sobre Judá e outras nações. Ele exortou o povo a buscar a humildade e a retidão, a fim de encontrarem refúgio no dia da ira de Deus.

10. Ageu, o profeta da reconstrução

Ageu surgiu em um período em que o povo passou a ser do exílio babilônico. Ele incentivou a reconstrução do Templo de Jerusalém, atraiu o povo a priorizar a adoração a Deus em meio aos desafios que enfrentaram.

11. Zacarias, a conversão nacional de Israel

Zacarias profetizou sobre a restauração de Israel e a conversão do povo a Deus. Ele assistiu visões que retratavam a proteção e bênção divinas que seriam derramadas sobre Jerusalém.

12. Malaquias, o profeta da esperança

Malaquias foi o último profeta do Antigo Testamento. Ele confrontou a negligência espiritual do povo, incentivando-os a voltarem ao verdadeiro culto a Deus. Sua mensagem termina com a promessa de um profeta que prepararia o caminho para a vinda do Messias.

13. Jesus Cristo, o Espírito de Profecia

Enquanto os profetas do Antigo Testamento preparavam o caminho para a vinda do Messias, Jesus Cristo é a culminação de todas as profecias. Ele é o próprio Espírito de Profecia, o Filho de Deus encarnado, que veio para trazer salvação, amor, esperança e reconciliação entre Deus e a humanidade. Sua vida, morte e ressurreição cumpriram muitas das profecias mencionadas pelos profetas anteriores e estabeleceram como bases para a fé cristã.

Em resumo, os profetas do Antigo Testamento receberam papéis cruciais ao transmitirem mensagens de esperança, arrependimento, justiça e fé. Suas profecias, muitas das quais encontramos em livros específicos na Bíblia, não apenas serviram ao povo de sua época, mas também oferecem sabedoria atemporal para os leitores contemporâneos. Além disso, o cumprimento das profecias em Jesus Cristo é uma prova do plano divino de redenção e amor para toda a humanidade.


obs: neste poste
so os tiulos que é de Adilson Faria Soares
os comentários são do PB Ivaldo Fernandes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *